• Avatar: Apatria

    Apatria

    Em 22/02/2021 às 23:28 horário de Brasília.
    ONU agradece contribuição dos militares brasileiros na FTM-UNIFIL, no Líbano A Missão do Brasil junto às Nações Unidas recebeu carta do Escritório de Assuntos Militares do Departamento de Operações de Paz das Nações Unidas (OMA/DPO).

    O comunicado diplomático é um agradecimento do órgão ao governo brasileiro pela contribuição dos militares e dos meios empregados no Líbano durante a Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL).

    O Chefe do OMA/DPO, General Carlos Loitey, enfatizou a contribuição do Brasil para a segurança marítima do país do Oriente Médio. “Agradecemos o compromisso do Brasil com os esforços de manutenção da paz das Nações Unidas no Líbano. Vimos o excelente profissionalismo, perseverança e dedicação do pessoal naval brasileiro que serviu na UNIFIL”, disse.

    Sobre a UNIFIL

    A UNIFIL foi criada em 1978 e tem o propósito de manter a estabilidade na região, dando assistência ao governo libanês desde a retirada das tropas israelenses do território do país. Em 2006, teve início a FTM-UNIFIL, tendo a singularidade de ser a única missão de paz da Organização das Nações Unidas de caráter naval.

    Em 2011, o primeiro navio de guerra da Marinha brasileira foi incorporado a uma missão de paz das Nações Unidas, a Fragata União. Durante esse período, cerca de 4 mil brasileiros das Forças Armadas atuaram na UNIFIL no Oriente Médio. Foram 18 participações de navios da Força Naval do Brasil, com os militares sendo substituídos a cada seis meses.
    Compartilhar no Whatsapp Telegram
  • Avatar: Apatria

    Apatria

    Em 17/02/2021 às 14:59 horário de Brasília.
    Processo seletivo em Juína para curso de Pós-graduação em Diversidade e Educação O (UFMT), por meio do Instituto de Biociências, torna público o presente EDITAL RETIFICADOR 001/IB/2021 ao EDITAL Nº 001/IB/2021 – do Processo Seletivo Específico para ingresso no curso de pós-graduação lato sensu : Especialização em “Diversidade e Educação Inclusiva no contexto das Ciências Naturais”, com 18 vagas na modalidade a distância.

    Os interessados em concorrer a uma das vagas podem inscrever do dia 17/02 a 23/02.

    Para mais informação acesse https://www.ufmt.br/ingressoead/
    Compartilhar no Whatsapp Telegram
  • Avatar: Apatria

    Apatria

    Em 30/01/2021 às 10:05 horário de Brasília.
    Governo faz a primeira concessão de Terminal Pesqueiro Público do país O primeiro leilão da carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) em 2021 – que também é a primeira concessão de Terminal Pesqueiro Público (TPP) do Brasil – ocorreu nesta quinta-feira (28). A concorrência pública do TPP de Cabedelo, na Paraíba, teve como vencedor o Consórcio Rotamar, formado por empresas Marinner e Vértice Construtora, com proposta única de R$ 192 mil, a serem pagos à vista, antes da assinatura do contrato. O processo foi conduzido pela Secretaria de Aquicultura e Pesca, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com o apoio do PPI.
    Inaugurado em 2014, o Terminal Pesqueiro Público de Cabedelo nunca entrou em operação, gerando gastos públicos anuais de cerca de R$400 mil apenas com serviços de vigilância, sem trazer quaisquer benefícios para a comunidade pesqueira.
    Ao longo dos 20 anos de concessão, estão previstos dispêndios totalmente privados – investimento e custeio – na ordem de R$ 200 milhões, gerando mais renda e proporcionando melhor qualidade de vida para mais de mil famílias. O investidor deverá construir e oferecer infraestrutura para pescadores artesanais da região de Cabedelo e terá direito a estabelecer apoio para a própria empresa pesqueira.
    “Além de possibilitar a recuperação e a operacionalização de um equipamento público que vinha se deteriorando e que estava sem uso há anos, a concessão deste primeiro TPP e dos demais que estamos estruturando – temos sete TPPS em fase de estudos – proporcionará o aumento da produção nacional de pescados com maior valor agregado”, destacou a secretária especial do PPI, Martha Seillier.
    Compartilhar no Whatsapp Telegram
  • Avatar: Apatria

    Apatria

    Em 30/01/2021 às 09:28 horário de Brasília.
    Movimentação nos portos públicos cresce 5,68% em 2020 A movimentação de cargas dos portos públicos brasileiros cresceu 5,68% no ano de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. Foram movimentadas 447,1 milhões de toneladas de cargas no ano passado ante à movimentação de 423 milhões de toneladas em 2019.
    A maioria das principais autoridades portuárias que concentram cerca de 80% dos contratos de arrendamentos nos portos nacionais teve números positivos, mostrando que, mesmo durante a crise sanitária, o setor não parou e continuou crescendo.
    “Em um ano desafiador para todos nós, o setor portuário mostrou maturidade para enfrentar os percalços, mantendo integralmente o atendimento às cadeias logísticas que demandam os portos. Fruto da gestão profissional de nossos portos, da competência de nossos operadores e do compromisso dos profissionais que formam esse importante setor da logística”, declarou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.
    Maior complexo portuário do Hemisfério Sul, o Porto de Santos, por exemplo, registrou aumento na movimentação de cargas, fechando 2020 com acréscimo de 9,3% em relação a 2019. Foram movimentadas 146,5 milhões de toneladas de cargas no período.
    Além do recorde no total de cargas, os 11 primeiros meses de 2020 também bateram marcas históricas de determinadas cargas para o período. Os granéis sólidos tiveram alta de 14,9% na base anual, para 70,5 milhões de toneladas; os granéis líquidos também cresceram dois dígitos (10,7%), para 17,2 milhões de toneladas.
    Compartilhar no Whatsapp Telegram
  • Avatar: Apatria

    Apatria

    Em 28/01/2021 às 19:33 horário de Brasília.
    Governo abre inscrições para novos cursos gratuitos e online visando impulsionar a transformação digital A Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) lançaram nove novos cursos de capacitação voltados a profissionais de órgãos da União, Distrito Federal, estados e municípios. O objetivo é enfrentar e contornar os desafios da transformação digital. As inscrições estão abertas e são gratuitas. O formato dos cursos é on-line e todos contam com certificados de conclusão.

    A transformação digital é uma das prioridades do governo federal, que já dispõe de 65% dos quatro mil serviços públicos totalmente digitalizados. Ou seja, o usuário consegue realizar on-line todas as etapas do atendimento, desde a solicitação do serviço à solução da demanda, além de contar com o presencial.

    "Um dos eixos da Estratégia de Governo Digital é a do 'Governo Integrado', que prevê a integração de dados e serviços entre os entes federados, e, como resultado, a redução de custos e a ampliação da oferta de serviços ao cidadão”, explica o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro. “Nesse contexto, é fundamental oferecermos oportunidades de capacitação e de troca de experiências aos profissionais que irão empreender a transformação digital em seus estados e municípios, por exemplo. Já testamos ações, conhecemos os acertos, os erros e os atalhos, e o compartilhamento dessa expertise agiliza ainda mais a digitalização para os demais entes", completa.

    Não há prazo estipulado para o encerramento das inscrições nos novos cursos. Porém, depois de finalizada a inscrição, as pessoas têm até 30 dias para concluírem o curso no qual se inscreveram.

    "Oferecer serviços de qualidade utilizando menor custo, de modo a melhorar a vida dos cidadãos e inserindo-os em ambiente cada vez mais tecnológico é um dos objetivos da transformação digital no governo”, acrescenta o diretor de Desenvolvimento Profissional da Enap, Paulo Marques.

    “Os cursos são voltados não somente a novas tecnologias, mas ao desenvolvimento de competências relativas à resolução de conflitos e liderança”, continua o diretor. “Eles têm se mostrado cada vez mais alinhados a essa transformação, ressaltando sua relevância muito além da disseminação de conhecimento. Têm o potencial de capacitar cidadãos mais inteirados e aptos a atuar em um ambiente cada vez mais integrado".

    Para ter acesso aos cursos, cadastre-se em: https://www.escolavirtual.gov.br/
    Compartilhar no Whatsapp Telegram
  • Avatar: Apatria

    Apatria

    Em 28/01/2021 às 19:27 horário de Brasília.
    Parceria com o Banco do Brasil ampliará pontos de internet Parceria entre o Ministério das Comunicações e o Banco do Brasil ampliará ainda mais o número de pontos de internet do programa Wi-Fi Brasil. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o presidente da instituição financeira, André Brandão, decidiram juntar forças na missão de levar conectividade para o país. O projeto prevê, também, a capacitação de clientes para o mundo digital, consultorias em educação financeira e utilização dos serviços bancários para produtores rurais.

    Hoje, o Brasil já conta com mais de 12.800 pontos de internet espalhados pelos 26 estados e o Distrito Federal. Os pontos estão instalados em 9.600 escolas, mais de 1.200 unidades de saúde, e quase 400 comunidades indígenas. Além disso, o programa atende a assentamentos rurais, telecentros, bibliotecas públicas, cooperativas, associações, bem como locais públicos de livre acesso. Para o ministro Fábio Faria, com a expansão do programa, teremos produtores do campo ainda mais produtivos e conectados ao mundo digital.

    “O plano está apenas no início, mas essa é uma ideia extremamente válida. A praça é um ponto de encontro na maioria dessas cidades pequenas, isoladas e distantes dos centros urbanos. E, hoje em dia, levar conectividade, colocar um ponto de Wi-Fi em um lugar desses é como se fosse levar água. É essencial, principalmente, para essas regiões que vão ter serviços das mais diversas modalidades. Então, esse projeto é só mais um dos grandes passos que o Brasil vai dar”, afirmou Fábio Faria.

    Para o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, essa parceria tem tudo para deixar um legado tanto em educação quanto em conectividade. A ideia, segundo ele, é ampliar o processo de transformação digital, não só do banco, mas dos brasileiros. “Nós estamos discutindo localidades que podem receber o sinal. Com Wi-Fi no campo, por exemplo, o fazendeiro que tiver acesso à internet vai poder fazer suas transações bancárias sem precisar ir até uma agência física. Assim, nós teremos um cliente muito mais produtivo.”
    Compartilhar no Whatsapp Telegram